. Entenda a importância da satisfação pessoal para seus funcionários e empresa | Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

Entenda a importância da satisfação pessoal para seus funcionários e empresa

Encontrar a felicidade e a satisfação pessoal está entre os principais objetivos de cada pessoa na sua caminhada pela vida. Essa é uma temática recorrente em filmes emocionantes, em livros motivacionais e até mesmo em conversas cotidianas.

Mas, acredite, encontrar a satisfação pessoal não é uma tarefa fácil, mas tampouco impossível. Você vai precisar fazer uma jornada dentro dos próprios interesses para descobrir algo que parece simples, mas é muito complexo.

Afinal, além de encontrar alegria na vida pessoal, também é preciso encontrá-la na execução das tarefas diárias, seja no trabalho ou em casa.

Conciliar a satisfação pessoal e profissional é um objetivo pessoal e gratificante, mesmo que muitas pessoas não pareçam achar relação entre os dois. Descobrindo o que te satisfaz é possível direcionar melhor a vida profissional.

Se você tem pessoas sob a sua gerência, isso só traz mais vantagens. Afinal, se você conhece a si mesmo bem o suficiente, também deve se esforçar para buscar isso como líder.

Pode parecer uma ilusão para alguns, mas estar em constante busca pela satisfação na vida pessoal e profissional traz diferenças surpreendentes em ambas. Antes de entrar nessa parte, vamos entender um pouco mais sobre a satisfação pessoal. Confira!

1. O que é a satisfação pessoal?

A busca pela própria felicidade começa com o desenvolvimento da autoestima. No entanto, existem vários outros fatores a serem considerados. Assim, é importante fazer perguntas como: O que realmente motiva você? Que tipo de propósito alimentaria o sentimento de realização? 

São dúvidas que você precisa se perguntar antes de ir atrás do sucesso na vida pessoal ou profissional. É nessa hora que você descobre quem é, e, o mais importante, quem você não é.

É comum que a família ou amigos projetem em você um pouco dos próprios anseios, mas isso não quer dizer que os sonhos deles precisem ser os seus. A aprovação em determinado curso, aquele tipo específico de emprego ou até mesmo aquele formato de família podem ser os sonhos de muitas pessoas, porém, é possível que não tenham nada a ver com quem você é. 

Por isso, a busca pela satisfação pessoal começa no conhecimento sobre a própria personalidade. Tentar encontrar a felicidade correndo atrás dos sonhos de outras pessoas pode resultar em um sentimento de inadequação, em que nada realmente é prazeroso.

A capacidade de responder os questionamentos acima é um indício de que você está no caminho certo na busca pela satisfação pessoal. Desta forma, é mais fácil lutar por aquilo que você sempre almejou. Agora, com a ideia do que você realmente quer para si, além das conquistas vindas dessa resolução, o que mais falta?

Tanto na vida pessoal quanto profissional, a valorização é um elemento que costuma fazer diferença. Ter o reconhecimento por tudo o que fazemos, pelo que conquistamos e também por tudo aquilo que forma a sua identidade, é uma gratificação que motiva.

Porém, lembre-se: não faça a busca pela sua satisfação depender exclusivamente da aprovação de terceiros. O reconhecimento do seu convívio é importante, mas não pode superar o valor que você carrega dentro de si.

E se ainda não chegou a uma conclusão sobre o que realmente traz satisfação pessoal a você, tenha calma. Nem sempre todas as respostas chegam no momento em que queremos. Assim, é preciso se esforçar para buscá-las e ter a mente aberta para aceitar novas opções.

2. O que pode atrapalhar a satisfação pessoal?

As motivações por trás da satisfação pessoal são extremamente particulares, além de existir uma infinidade delas. Mas é possível entender o que pode atrapalhar esse sentimento de realização. Acompanhe:

2.1 Correr atrás dos sonhos de terceiros

Como já mencionado acima, tentar realizar sonhos que não são os seus pode sabotar a sua felicidade. Mesmo que você esteja em um emprego bastante rentável, o preço por não buscar a sua satisfação pode vir mais tarde. É importante cuidar dos próprios sonhos e levá-los a sério.

Para que a sua satisfação não seja atrapalhada, também é preciso que ela não seja colocada inteiramente na responsabilidade de terceiros, mesmo que seja a família, o cônjuge ou o trabalho. Afinal, cada uma delas toma uma decisão baseada em suas respectivas personalidades.

Sendo assim, só você mesmo é capaz de afirmar o que é melhor para si. É preciso tomar responsabilidade pela sua própria felicidade, visto que só você sabe o quanto ela é importante. 

2.2 Um ambiente de trabalho desfavorável

Um dos fatores que pode causar impacto na satisfação pessoal do trabalho é a verdadeira vocação do empregado para a função que desempenha ou se a personalidade dele pode se adaptar à empresa.

Existem profissionais que se sentem mais felizes em ambientes despojados, outros preferem a seriedade corporativa e ainda há aqueles que só alcançaram a satisfação ao empreenderem o próprio negócio. Essas questões fogem da alçada do gestor, mas é bom manter o diálogo para buscar a melhor saída, tanto para o funcionário quanto para a empresa.

No trabalho, a busca pela felicidade pessoal também pode ser influenciada pela qualidade de vida de um funcionário dentro da empresa. E essa questão vai depender bastante do clima organizacional.

Um ambiente com pouca qualidade de vida, por exemplo, é tão perigoso que até mesmo funcionários apaixonados pela profissão podem se sentir desmotivados.

Isso pode acontecer principalmente devido à gestão de pessoas do lugar. Se você tem essa responsabilidade, deve-se começar a perguntar: será que o funcionário está tendo seus valores pessoais e integridades respeitadas nesse ambiente? A gestão sabe lidar com pessoas em situações de cobrança da empresa? O trabalhador está sendo valorizado pelo desempenho de suas funções?

Se o clima do lugar é desfavorável, os funcionários não vão conseguir nem a satisfação pessoal e nem a profissional, o que interferirá diretamente na lucratividade da empresa. Por isso, é preciso que a empresa esteja totalmente aberta para identificar e solucionar essas situações.

A saúde mental de um colaborador interfere diretamente na produtividade da empresa. É preciso empatia para permitir que a satisfação possa ser cultivada no trabalho. Entenda que o que pode ser uma situação aceitável e favorável para você, pode não ser para os outros funcionários.

3. Como a satisfação pessoal dos funcionários impacta a empresa?

São muitos os fatores que podem levar uma empresa a ter um clima pouco amigável. A pressão por resultados, dificuldades financeiras ou até mesmo a falta de profissionais qualificados podem interferir na harmonia. Porém, se a gestão não souber reconhecer falhas na qualidade de vida, a própria empresa sentirá o impacto.

Nada melhor do que explanar como a falta de satisfação pessoal pode impactar o trabalho para fazer com que seja enxergada a importância deste tema. Vamos lá:

3.1 Falta de integração com o time

Se você gerencia uma equipe, é importante perceber se o profissional vai conseguir se integrar a ela. Mesmo que a pessoa tenha se mostrado animada na entrevista de emprego, é importante observar o seu comportamento durante os primeiros dias. Se ela não se adaptar, esse pode ser um motivo que atrapalhará a sua satisfação pessoal em um futuro próximo. 

Isso vale tanto para a personalidade da empresa quanto para o convívio com a equipe. Se o colaborador não se sente à vontade entre os colegas ou até mesmo não nutre bons sentimentos por nenhum deles, essa relação pode vir a atrapalhar o desenvolvimento de um projeto.

Ainda que o funcionário seja competente e possa ser difícil encontrar profissionais qualificados no mercado, para entregar o seu melhor, ele precisa estar contente com seu ambiente de trabalho. Portanto, sempre converse francamente com a sua equipe e tenha as competências emocionais para encontrar a melhor saída.

3.2 Queda na produtividade

A produtividade da equipe pode ser afetada por diversos fatores, mas um deles pode causar bastante estrago. Quando o ambiente de trabalho começa a impactar a falta de satisfação pessoal, um dos primeiros sintomas é a menor eficiência no trabalho dos colaboradores.

A longo prazo, esse comportamento vai afetar o lucro e a relação com os clientes. Além de bons clientes serem perdidos, bons profissionais também podem desistir do seu emprego.

3.3 Perda de bons profissionais

Se o clima não gerar satisfação, a equipe pode começar a perder os melhores talentos para empresas que podem oferecer mais e um ambiente melhor. Em alguns casos, esse “mais” não necessariamente quer dizer somente salários melhores, embora esse pode ser um fator decisivo para quem se sente desvalorizado.

Em alguns casos, o salário até pode ser um motivo para o descontentamento com a empresa. Contudo, um ambiente desfavorável e desconfortável pode ser um fator ainda mais relevante para a falta de satisfação dos funcionários.

Se os concorrentes oferecerem um ambiente mais agradável e motivador, o funcionário e até a equipe pode se sentir inclinados a aceitar uma nova oferta de trabalho. Além disso, essa situação só se agrava com o passar do tempo. Se o lugar ficar conhecido por não ter boas condições e relações, afastará os melhores candidatos das seleções futuras.

Assim, cria-se um pesadelo para a gestão. Afinal, equipes desintegradas, falta de produtividade e perda dos melhores funcionários pode levar qualquer empresa a falência. Esse argumento pode parecer fatalista, mas pequenas atitudes vão minando a satisfação pessoal dos colaboradores, o que acaba gerando esse resultado.

Desse modo, é muito melhor prevenir do que remediar, concorda? Tentar recuperar a empresa do fundo do poço após tantas situações desagradáveis acontecendo é uma tarefa cansativa e que pode ser outro motivo para arruinar a satisfação pessoal dos envolvidos e até a sua própria.

Então, a solução mais simples é proporcionar mais felicidade aos funcionários. Pode ser simples, mas nem sempre será fácil. Contudo, será uma atitude recompensadora. Descubra como fazê-lo no próximo tópico!

4. Como desenvolver a satisfação pessoal dos colaboradores?

Se você chegou até aqui com a decisão clara de promover a satisfação pessoal das pessoas da sua equipe, está no caminho certo. Mas não se esqueça de que essas ações independem de você, e sim, de toda a empresa. O importante é não desistir e focar nos benefícios a longo prazo. Saiba como:

4.1 Estabeleça metas e funções

Já parou para pensar se o seu colaborador está desmotivado por acumular funções? Não hesite em definir os limites do trabalho e o que ele está ali para fazer. Algumas empresas podem incentivar hábitos pouco saudáveis de dedicação excessiva dos funcionários ao cargo. Cuidado para não cair nessa armadilha!

Embora possa parecer bom ter os colaboradores ficando além do expediente ou resolvendo problemas fora do local de trabalho, esse costume acaba minando a criatividade e a produtividade da equipe a longo prazo. Isso sem mencionar nos custos com horas extras que esse hábito acarretará.

Ao não se ver respeitado pela empresa, é inevitável que a satisfação pessoal fique bastante baixa. Mesmo que a pessoa faça esse esforço para colocar em dia todas as suas tarefas, será visível o cansaço e a falta de disposição se esse hábito se tornar diário. Portanto, respeite os limites de cada pessoa e peça que ela desempenhe a função dentro dos limites designados.

Se vai estabelecer o que o funcionário deve fazer, por que não pensar em formas de incentivá-lo a fazer melhor? Ao definir um programa de metas visando o crescimento pessoal e financeiro do colaborador, você vai conseguir o melhor dele sem exigir que ele faça além do que foi pedido.

Se a pessoa conseguir ver um objetivo para si mesmo nesse plano, ela mesma buscará formas de aprimorar o seu trabalho, se planejará e ainda se sentirá motivada. Possivelmente, esse é um caminho mais seguro para retomar a satisfação da equipe.

4.2 Tenha um diálogo sincero

É fundamental que um gestor saiba se comunicar com cada integrante da sua equipe. Isso vai mostrar aos colaboradores que você, de fato, se importa com eles. Ter esse reconhecimento humaniza a relação com a empresa, o que é de importância vital para a saúde do ambiente.

Essa comunicação também precisa acontecer entre os vários setores da empresa, e não somente com a sua equipe. Permitir esse diálogo fará fluir melhor a execução das metas e estratégias já definidas entre todos.

Além disso, é preciso ceder espaço para um feedback sincero do colaborador. Prepare-se para ouvir críticas ou sugestões de melhora. Se houver inteligência emocional de ambas as partes, as situações serão facilmente resolvidas e logo a satisfação pessoal de todos voltará a crescer.

É nesse tipo de comunicação que você deve usar a franqueza. Se estiver notando que o colaborador não tem uma personalidade compatível com a empresa, converse com ele para entender as suas motivações de estar ali.

4.3 Invista em qualidade de vida

Se a sua empresa não é conhecida por ter um bom clima organizacional, muitos profissionais devem estar sofrendo com a falta de satisfação pessoal. Mudar essa situação é uma atitude extremamente necessária para evitar a falência.

Se outros gestores são grosseiros ou deixam os funcionários desconfortáveis, é preciso procurar a direção para que isso mude e todos os setores estejam em harmonia. Contudo, se você recebeu um feedback da sua equipe reclamando de grosseria, é hora de se avaliar.

Você costuma gritar ou se estressar facilmente? Ou já deixou alguém da equipe visivelmente incomodado com alguma atitude sua? É difícil enxergar os próprios erros, mas se isso for preciso para melhorar a satisfação pessoal do seu time, é hora de começar a praticar.

Melhorar essa situação é investir em qualidade de vida. Afinal, ser gentil melhora não somente a sua, mas a vida de todo mundo no ambiente. No entanto, esse não é o único ponto em que a qualidade de vida pode ser melhorada.

É interessante promover atividades ligadas à saúde ou à cultura. Busque saber o que sua equipe mais gosta e use isso para integrá-la e proporcionar mais relaxamento e felicidade.

Ações sociais também são uma maneira de unir os funcionários em prol de uma boa causa e tornar a empresa mais agradável aos olhos de quem trabalha lá. Ademais, você pode ajudar quem precisa e mobilizar várias pessoas a fazer o mesmo.

Mudanças físicas também ajudam a melhorar a satisfação da equipe. Ambientes muito fechados, desorganizados e barulhentos influenciam negativamente o ânimo e a criatividade. Que tal pensar em novas decorações, formas de organizar o espaço e fazer regras sobre o silêncio? Pequenas atitudes podem gerar grandes resultados.

4.4 Valorize o colaborador

Um dos assuntos mais sensíveis é o salário. Muitos gestores podem pensar que os funcionários nunca serão felizes com os salários atuais, mas é preciso ter a sensibilidade de analisar se o valor que é pago realmente valoriza o profissional.

Um plano de carreira com ajustes salariais, de acordo com as competências do funcionário, é um belo incentivo ao reconhecimento. Verifique também as possibilidades de recompensas ao atingir metas.

Outras formas de valorização são benefícios como home office e job rotation, se forem possíveis na sua realidade. Uma permite que o colaborador possa trabalhar de casa e a outra oferece a chance de crescer, o que mostra flexibilidade da empresa.

Se puder, também proponha mais benefícios aos funcionários, como plano de saúde, dentista ou seguro de vida. Muitos destes serão atrativos durante o anúncio de uma vaga e podem realmente fazer a diferença para a satisfação pessoal.

Outro assunto delicado é a decisão entre contratar mais uma pessoa ou promover a que já está ali. Como, muitas vezes, o orçamento não permite ambas, é preciso decidir se deve-se contratar um colaborador a mais para ajudar a equipe ou valorizar o profissional que vem se destacando.

Neste caso, é preciso analisar a urgência da demanda, mas, se puder, escolha promover o funcionário dedicado em algum momento. O reconhecimento do esforço é um dos fatores mais importantes para a satisfação pessoal dentro de uma empresa.

5. Conclusão

Buscar a satisfação pessoal parece algo simples. No entanto, driblar os interesses de todos ao seu redor e conciliar as condições que a empresa apresenta com necessidades básicas de conforto não é uma tarefa sempre fácil. 

Procure um método para desabafar ou colocar os pensamentos em ordem. Isso pode ser conseguido com a ajuda de um amigo, escrevendo em um papel ou até desenvolvendo alguma atividade que o faça feliz.

Sempre entre em contato consigo mesmo para buscar as soluções. Mas se sentir que não consegue encontrar a motivação de forma nenhuma, também é uma boa ideia consultar um psicólogo para que ele possa ajudar você a se compreender melhor.

Se você conseguir, afinal de contas, descobrir o motivo da felicidade, ótimo! Leve isso em consideração em todas as decisões que tomar na vida. Isso vale para casamento, amizades, viagens, entrevistas de emprego e educação dos filhos, por exemplo.

Contudo, o que se deve observar é que a satisfação não é um prêmio para ser conquistado no final de um jogo e mantido para sempre consigo. Tanto a busca, quanto a própria satisfação em si, são o combustível para o enfrentamento dos desafios do dia a dia. Esse sentimento é uma busca contínua de cada ser humano à medida que em que o amadurecimento e novos objetivos vão surgindo.

Embora o que o deixe satisfeito continue o mesmo, a vida vai se tornando mais complicada e mais fatores entram no jogo. Às vezes, pode ser preciso abdicar de um pouco de alegria para conseguir atingir determinado resultado.

No final, com o conhecimento adquirido do que o deixa satisfeito, leve essa consideração para a sua gestão de pessoas. Se já teve algum gestor que o tenha inspirado, tenha certeza de que ele soube buscar a satisfação pessoal na equipe. Então, inspire as pessoas como já foi inspirado um dia. Tenha empatia, ouça o que elas têm a dizer, coloque-se no lugar delas sempre que puder e faça o possível para que elas também encontrem o que as deixam satisfeitas.

Afinal, essa é uma situação em que todos saem ganhando. Você, a sua equipe e a empresa. Trabalhar em um ambiente motivador proporciona uma energia enorme que une as pessoas e torna os dias mais felizes. Já pensou em trabalhar sempre assim?

Gostou da temática?  Visite o nosso canal do Youtube para ver vídeos sobre assuntos semelhantes!