. Afinal, como tomar decisões difíceis? | Marcos Tito
  • Fortaleza: (85) 3108 8001

Afinal, como tomar decisões difíceis?

As decisões difíceis estão presentes em todos os momentos da vida. Elas são parte fundamental da construção da personalidade e do direcionamento pessoal e profissional. No entanto, muitas vezes não conseguimos tomá-las de forma eficiente, o que impede a conquista de objetivos e o crescimento.

Por isso, é importante entender como as escolhas afetam o desenvolvimento, saber como fazê-las estrategicamente e aprender a lidar com as consequências de modo benéfico, visando o bem-estar e a evolução.

Pensando nisso, preparamos este artigo com informações valiosas para ajudar você a tomar decisões difíceis. Continue a leitura!

Como tomar decisões difíceis?

O primeiro passo para tomar uma decisão difícil é encarar a situação. Fingir que a escolha não precisa ser feita, ou deixar que outras pessoas definam o que vai acontecer, causa estagnação. A longo prazo, isso gera uma sensação de impotência e, consequentemente, frustração. Portanto, é importante reconhecer que a situação existe e vê-la como uma oportunidade, e não como um problema.

Depois, é preciso olhar o cenário de diferentes pontos de vista, buscando quais aspectos precisam ser avaliados para ter clareza em relação às circunstâncias e possíveis efeitos da definição que vai ser feita.

Quais fatores precisam ser considerados?

Para tomar uma decisão consciente, as opções e suas possíveis consequências — presentes e futuras — precisam ser analisadas. Para isso, é necessário levar em conta os seus valores e os objetivos que estão alinhados com eles.

Dessa forma, é possível estabelecer um caminho e descobrir qual das possibilidades é mais relevante para a trajetória. Ou seja, o que pode ajudar a avançar em direção ao que se deseja alcançar.

Ademais, os impactos imediatos também devem ser considerados. Não adianta fazer uma escolha que possibilite diversos ganhos a longo prazo, se ela vai trazer infelicidade durante a jornada. Possivelmente, a saúde e o bem-estar, assim como as pessoas ao redor, vão ser afetados e o resultado não será positivo.

O que fazer quando precisamos tomar decisões difíceis?

Não existe uma fórmula milagrosa para fazer escolhas. Cada decisão é única e precisa de ações diferentes. Contudo, existem algumas técnicas que podem ajudar nesses momentos. A seguir, apresentaremos algumas delas. Acompanhe!

Explorar as alternativas

Em muitas situações, nos prendemos às opções mais evidentes, limitando a percepção de outras possibilidades. Assim, sempre que identificar a palavra “ou” na escolha, pense se realmente precisa eleger uma das opções e o que faria se não pudesse optar por nenhuma. Esse exercício ajuda a buscar outros pontos de vista e identificar melhores alternativas.

Dividir a decisão em etapas

Algumas decisões têm grandes impactos, o que pode torná-las assustadoras. Nessas situações, segmentá-las pode ajudar a buscar as informações necessárias para tomá-las com consciência e embasamento.

Por exemplo, se a escolha é mudar ou não de carreira, primeiro podem ser definidas as outras profissões de interesse. Em seguida, avaliar quais seriam as formas de experimentá-las, e assim por diante, até existir segurança para a determinação do melhor caminho.

Utilizar o método 10-10-10

Criado pela autora americana Suzy Welch, esse método consiste em perguntar quais vão ser as consequências da decisão em 10 minutos, 10 meses e 10 anos. Com essas respostas, é viável ter um panorama sobre os impactos presentes e futuros e, assim, obter clareza para fazer a melhor escolha.

Conversar com pessoas de confiança

A percepção pode ficar muito limitada em momentos de pressão, como os de escolhas importantes. Por isso, em situações como essa, é benéfico procurar a opinião de outras pessoas. Elas podem ter outros pontos de vista que facilitem a tomada de decisão.

Cuidar das emoções

Decisões difíceis não devem ser tomadas baseadas apenas em emoções. Sensações momentâneas, como medo, tristeza, raiva e alegria, podem ter grande influência. Assim, é fundamental controlar os sentimentos antes de fazer uma definição com efeitos de longo prazo.

Como superar o medo de tomar a decisão errada?

medo tem um papel importante na tomada de decisões. Ele aciona o instinto de proteção que indica que é necessário ter cautela e fazer uma análise minuciosa das consequências do próximo passo. Entretanto, muitas vezes ele se torna protagonista e impede que a escolha seja feita de modo construtivo.

Quando essa emoção domina os sentidos, ela faz com que apenas o lado negativo da situação seja visto, limita o raciocínio lógico e gera aversão ao desconhecido. Dessa forma, começa uma busca compulsiva por uma certeza absoluta, causando paralisia e impotência.

Para superar o medo, primeiramente, é importante entender que não existe uma escolha correta. Todas as opções têm consequências positivas e negativas. É a relevância que elas vão ter para o bem-estar e a conquista de objetivos que pode torná-las melhores ou piores.

Ademais, é necessário desenvolver o autoconhecimento, valorizar as próprias capacidades e ter autoconfiança para vencer os obstáculos e decidir o rumo que deseja seguir.

Como lidar com as consequências das decisões?

As escolhas sempre geram questionamentos. Mesmo quando os efeitos são os desejados, existem dúvidas em relação ao que teria acontecido em outros cenários. Entretanto, é importante evitar suposições, principalmente quando as consequências não foram as esperadas.

Após uma tomada de decisão, é preciso seguir em frente. O foco tem que estar no futuro e nas novas definições que vão ser realizadas na trajetória. Ficar fazendo deduções sobre o que poderia ter acontecido impede um pensamento claro e gera medo de correr riscos.

Como usar as decisões erradas para a evolução?

Por mais errada que uma decisão pareça ter sido, sempre vai existir um lado positivo. Os momentos de fracasso são oportunidades incríveis para aprender. São eles que proporcionam a sabedoria necessária para fazer as melhores escolhas no futuro.

Por isso, ao perceber o erro, é importante não ficar se culpando e inferiorizando. Todas as pessoas, principalmente as bem-sucedidas, cometeram falhas na sua trajetória. Avalie a situação, extraia os ensinamentos que podem contribuir para o crescimento e siga em frente.

As decisões difíceis são essenciais para o crescimento pessoal e profissional. Independentemente dos resultados, essas situações sempre proporcionam aprendizados valiosos. Desse modo, é essencial não ver esses momentos como problemas e sim como oportunidades de evolução, buscando ter o máximo proveito da experiência.

Gostou de saber como tomar decisões difíceis? Agora, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais e ajudar seus amigos e colegas a também fazerem boas escolhas?